Quero ficar distante de tudo Quero estar perto de mim mesma.

Rá. Fico empolgada sempre. Basta uma música, uma frase solta. Algo vivido sem precedentes, sem ter tido grandes expectativas. Algo como invadir a agência bancária em plena capital federal. Engraçado foi, mas o [oi!] foi pras câmeras. Enquanto todo mundo ficava na frente da televisão vendo algo com título de letras ao cubo.

Aí acordava com dores de cabeça sempre. Nesse caso, tinha a amiga ao lado de sotaque chiado, mas mesmo assim não adiantava. Dava vontade de voltar. Mas sempre no próximo final de semana tudo se repetia.

Fiquei com mania de grandeza, de dor e de solidão. De viajar num mundo só meu, onde haviam pizzas de marguerita e muita batida de morango. Parecia diversão.

De tanto que queria emoções fui ficando cada vez mais subjetiva, a ponto de nem eu mais me entender, mas ao mesmo tempo, encharcada de vontade e corria, pra cima e pra baixo, um vocabulário de palavras novas, prontas para serem ditas.

2 comentários:

Valbert disse...

Fique distante de tudo menos do Dave que você vai me dá de presente! =P

Saturnine disse...

Só Deus é que sabe!

Postar um comentário

Habla!